quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Canção da minha alma

























A luz do luar sussurra o seu nome.
Meu amor, canção da minha alma.
Os seus olhos me fitam em doces ondas de luz.
Pura magia!
O primeiro aroma da primavera
O primeiro raio da manhã
Um pequeno gole dessa fonte
e não terei mais sede..
Um sorriso de seus lábios,
e minha busca acaba.
O mundo grita entre nós ..
Mas a luz do luar sussurra seu nome.
Meu amor!..
Canção da minha alma.


Maria Bonfá
11/08/2015

5 comentários:

VitorNani disse...

Oi, Maria!
Que belos pensamentos em sua poesia!
Gostei muito: "O primeiro raio da manhã
Um pequeno gole dessa fonte
e não terei mais sede.."
Abraços e bom fim de semana!

Pedro Luso disse...

Olá, Maria.
Sempre haverá alguém de braços abertos para dar-nos consolo; sempre poderemos ser ouvidos, basta que saibamos encontrar quem tenha grandeza de espírito; e, quando nada mais restar, poderemos escrever poemas.
Abraços.

Pedro Luso disse...

Gostei do seu poema, do qual destaco estes versos:

"Um pequeno gole dessa fonte
e não terei mais sede.."

Uma boa semana.
Abraços.

VitorNani disse...

Muito bonita a sua poesia, Maria Bonfá!
O mundo grita entre nós...canção da minha alma!
Abraços e boa semana.

Giancarlo disse...

Auguri per ogni sorriso che ti farà star bene, per ogni sogno che vorrai realizzare, per ogni bacio che ti scalderà il cuore. Buon anno!