sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

A página não virou


































Esse silêncio
que eu me impus
Tornou-se pior
Do que qualquer dor...

Teria me sentido melhor
Se tivesse gritado
Todas as minhas mágoas
E frustrações...

Ficou esse nó na garganta
Que me incomoda.
Nossa história terminou
Mas ficaram coisas
Que eu não disse.

Coisas que ficaram
Para mim...
Como uma página não virada,
Um poema inacabado
uma carta nunca lida,
um sabor jamais provado...
Um quê de nostalgia,

Ficou um adeus
Ainda a machucar...

Maria Bonfá

4 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Cuando hay tantas cosas que han quedado a medias, todo se puede convertir en una despedida que todavía duele.
Preciosa Poesía.
Um abraço.

ΣΤΡΑΤΗΣ ΠΑΡΕΛΗΣ disse...


Προσπαθώ να μεταφράσω μέσω της google μιας και δεν γνωρίζω την γλώσσα σας. Το ποίημα σας μου αφήνει μια γεύση γλυκιάς απουσίας απ’ όπου θα γεννηθεί μια ωραία επάνοδος.
Χαίρομαι γιατί η ποίηση για πολλούς λόγους ενώνει τους λαούς..
Καλό βράδυ!

Maria Rodrigues disse...

Lindissimo poema. Por vezes o não dito se torna um peso imenso no coração e na alma.
Bom domingo
Beijinhos
Maria

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

As palavras que não dizemos por vezes tornam-se mágoa.
Como sempre imensos os teus poemas.

Um beijinho com carinho
Sonhadora