segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Respeite-me





















Se entrares em meu coração
Entre de pés desnudos...
Pise devagar e levemente.

Não o macule.
É meu santuario!...
Aqui guardo meus amores
preciosos

Meus dias felizes
Algumas dores, que fazem
parte de minha história.

Amigos queridos
E os sonhos tão almejados.
Respeite meu solo sagrado...
Respeite-me!...


Maria Bonfá
13/08/10

8 comentários:

Marilu disse...

Querida amiga, realmente o que mais magoa, é quando nosso coração é atingido, e não podemos permitir que aconteça, como você diz ..é solo sagrado. Beijocas

Elaine Barnes disse...

Perfeito! Que bom que voltou amiga com seus lindos poemas. Depois que aprendi a me respeitar e te confesso que demorei muito,não permiti que me desmontassem mais. Muito lindo seu poema. Montão de bjs e abraços

Rosemildo Sales Furtado disse...

Com todo respeito, a respeitarei. Respeitosamente serás respeitada. Rsrs.

Que bom que tenhas voltado, e voltaste com um belo poema amiga.

Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.

Cristina disse...

Oi Maria, descobri seu Blog pelo da Zil, o Recomeçar, gostei muito. Também escrevo por "escape" e isso faz um bem danado, embora algumas vezs acabo por postar autores que escrevem o que eu gostaria de falar rsss.

Se quiser dá uma olhadinha no meu
http://crisnery.blogspot.com/

Abçs

Cris

Fatima disse...

Respeito é muito bom e como dizia minha avó: Preserva os dentes!
Bjs.

Saozita disse...

Olá Maria, lindo poema! Quem entra no nosso coração e não sabe respeitar, não é digno de nele permanecer. Há um espaço, que por imperativo é nosso, no fundo do nosso "EU", é aí que se encontra a diferença de ser feliz ou não e não pode abusivamente penetrado e desrespeitado.

Tem uma linda e boa semana.

Bjs

Sãozita

Majoli disse...

Oi minha querida, vim dizer que estou com saudades de você.
Neste tempo em que esteve fora, passei por momentos muito difíceis, com problemas de saúde nos dois filhos menores e eu que tive uma pneumonia muito forte.
Só agora estou me recuperando.
Amiga, nunca se esqueça que o amor que tenho por ti é real.
Não a esqueço nunca, posso ter falhado em não te escrever, mas não falhei no sentimento sincero que nutro por sua pessoa.
Fique com Deus.

Quanto a poesia, estava com saudades de te ler, amo por demais tudo o que você escreve.

Beijos enormes dessa que te considera muito.

Daniel Savio disse...

Quem dera que todos entendessem esse pisar de leve ao entrar dentro de um coração (tem gente que opta exatamente ao contrario e acaba em vez de viver um grande amor, vivem um grande tormento)...

Fique com Deus, menina Maria Bonfá.
Um abraço.