terça-feira, 6 de novembro de 2012

Desencontros























Foram tantos os
desencontros entre nós
que optei por trancar
nossas lembranças
no porão da minha alma.

Mas a saudade é insistente
sempre vem à tona
e fica repetindo
que eu ainda amo você.


Maria Bonfá
03/11/2012

5 comentários:

Andre Luiz disse...

Linda e sensível poesia um ode ao amor de verdade!
Beijos

Andre Luiz disse...

Linda e sensível poesia um ode ao amor de verdade!
Beijos

Maria Rodrigues disse...

Um amor verdadeiro é dificil de esquecer, apesar dos desencontros.
Lindo poema.
Beijinhos
Maria

Poetando com Carlinhos do Bento disse...

Meu pai dizia:
Alimente bem as tuas saudades
Pois elas foram
As tuas mais doces verdades.

Saudades são coisas maravilhosas
Existem para Temperar nossa memória
E com o passar do tempo
Tornam-se lindas histórias.

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e muita paz e saúde.